quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Domingo tem Batismo Mediúnico e Imantação Energética nas Cachoeiras de Oxum...
Ora iê iê ô
Ora iê iê Oxum

O MANTO D’OXUM
(Horacio Xavier © Todos os direitos reservados)

Oxum estende seu manto
Nas águas da cachoeira
Lavando as dores do mundo
Com amor e boa seiva

As águas da cachoeira
São lágrimas de amor
Que derrama a Senhora Santa
Em seu lamento, seu labor

As lágrimas de amor
Regam de luz os corações
Florindo todas as vidas
Com lírios e boas poções

A luz dos corações
Borda o manto de Oxum
Que lavará as dores do mundo
Com boa seiva e seu amor incomum

2 comentários:

Andra Valladares disse...

Que lindo, Horacio! Ao ler seu poema uma música foi soprada em meu ouvido... Bjos.

Duilio Kuster disse...

Parabéns poeta! ainda não conhecia o seu blog.

Axé!